Pesquisar este blog

Seguidores

sábado, 3 de maio de 2008

TRIBUTO A CHICO MENDES

Viajou o mundo inteiro,
Palestrou no estrangeiro,
Se entregou de corpo e alma,
Castanheiras, seringais...
Ironia do destino,
Ardiloso assassino,
Tocaiou no matagal...
E com um tiro certeiro,
Abateu o companheiro,
Chico Mendes seringueiro,
Que morreu por não ser mau!,
No meio do fogo a morte a dor,
Semeou a terra, cultivando o amor...
Chora a mata entristecida,
Índio Cabral dessa terra,
Branco que semeia a guerra,
Curumin te pede paz,
Xapurí te enterra triste,
Veste um luto de batalha,
Defendendo os ideais...
Replantar as castanheiras,
Replantar os seringais,
Combater as motos-serras,
Proteger os animais...
Obra poética de Gutemberg Landi.
Todos os direitos reservados ao autor.

Jusbrasil Newsletter. Noticias da Justiça Brasileira.

Desacatar funcionário público no exercício da função ou em razão dela continua a ser crime, conforme previsto no art. 331 do Código Pen...