quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

A luta por um mundo justo e sem preconceito perde Nelson Mande



Nelson Mandela ficou 27 anos preso em nome da justiça social e contra o apartheid. Ao longo do período de cárcere, recebeu inúmeras propostas para abandonar a sua luta em troca da liberdade. Nunca aceitou abandonar a luta, que ele dizia ser de toda uma nação. O dia 18 de julho – quando, em 1918, nasceu Mandela – foi considerado pela ONU como o Dia Internacional Nelson Mandela, como forma de valorizar em todo o mundo a luta pela liberdade, pela justiça e pela democracia. Em 1944, Mandela e outros jovens estudantes criaram a Liga Juvenil do CNA – o Congresso Nacional Africano. Lançaram o manifesto "Um homem, um voto", onde denunciam que 2 milhões de brancos dominam 8 milhões de negros, além de deterem 87% do território. No ano de 1949, o governo sul-africano aprova o regime do apartheid. No ano seguinte, novas leis segregacionistas são impostas pelo governo, numa ação que levou à tomada de terras de negros, mestiços e indianos. A 26 de junho de 1952, tem início a Campanha de Desafio, com o Dia do Protesto. Mandela torna-se seu porta-voz e chefe nacional. Por todo o país, os negros são convidados a usarem os espaços reservados aos brancos - em banheiros, escritórios públicos, correios, etc. - resultando na prisão de Mandela por dois dias. É preso em várias ocasiões e passa vários dias encarcerado; finalmente é condenado, junto a outros dezenove companheiros, com base na Lei de Repressão ao Comunismo, a uma pena de nove meses de trabalhos forçados. Em 11 de junho de 1964, Mandela recebe a pena de prisão perpétua. Em 11 de fevereiro de 1990, Mandela foi solto, após uma campanha internacional por sua libertação. Foi o primeiro presidente negro da África do Sul. Num dos seus julgamentos, ele falou: "Durante a minha vida, dediquei-me a essa luta do povo africano. Lutei contra a dominação branca, lutei contra a dominação negra. Acalentei o ideal de uma sociedade livre e democrática na qual as pessoas vivam juntas em harmonia e com oportunidades iguais. É um ideal para o qual espero viver e realizar. Mas, se for preciso, é um ideal pelo qual estou disposto a morrer". Mandela morreu na noite de quinta-feira, dia 5, aos 95 anos de idade.
Leia o texto na íntegra na página Artigos e Noticias do PT

Original enviado por SEMOP PT RJ

PSDB: sair da base de apoio ao governo não limparia biografia

O abandono da coalizão não livraria os tucanos da associação com Temer e poderia ser considerada como um ato oportunista pelo eleitorado ...