Pesquisar este blog

Seguidores

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Câmara dos Deputados, analisa proposta de Projeto sobre atividades de Agentes de Saúde e Combate a Endemias.






Através da redação da proposta que está sendo analisada pela Câmara, fica explicita e claramente demonstrado, que tal cargo não poderá ser distribuído, pelos Prefeitos,Vices e Vereadores, como benefícios, a cabos eleitorais e colaboradores em ocasião de campanha, e, sim, a pessoas efetivamente aptas, inclusive com formação técnicas sobre as tarefas a serem executadas pelos mesmos. Portanto, é necessário que a população, fiscalize rigorosamente, para que isso não se torne, mais um cabide emprego, pois trata-se de função séria e que requer comprometimento e seriedade, ainda mais, em épocas de tantas doenças, principalmente, as que são transmissíveis, através dos insetos, da falta de tratamento de esgoto e saneamento, de lixos acumulados em locais urbanos e todos os demais fatores, que exigem a presença e atuação efetiva dos Governos e autoridades municipais.

Segue o Texto da Câmara dos Deputados, sobre o assunto:



07/02/2017 – 15.00. h. 20. M.

Projeto amplia atividades de agentes de saúde e de combate a endemias

Texto também aumenta exigência de formação desses profissionais. Eles deverão ter ensino médio e curso de aperfeiçoamento a cada dois anos


Raimundo Gomes de Matos: proposta ajudará na retomada do crescimento da saúde preventiva como principal modelo de assistência em saúde do SUS
A Câmara dos Deputados analisa proposta que redefine as atribuições profissionais dos agentes comunitários de saúde e dos agentes de combate às endemias. O texto amplia a lista de atividades desses profissionais, exige conclusão do ensino médio para o exercício da profissão e ainda 200 horas de curso de aperfeiçoamento a cada dois anos de trabalho efetivo, além de um curso de 40 horas de formação inicial.

Hoje esses profissionais precisam ter concluído apenas o ensino fundamental e um curso introdutório de formação inicial e continuada.
Leiam Mais na Página Política Nacional

Jusbrasil Newsletter. Noticias da Justiça Brasileira.

Desacatar funcionário público no exercício da função ou em razão dela continua a ser crime, conforme previsto no art. 331 do Código Pen...