Anúncios

Pesquisar este blog

Seguidores

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Crer em Deus… Compromisso, obrigação, devoção, modismo ou fé?






Em pesquisas realizadas e divulgadas pelo IBGE(INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA) e pelo INSTITUTO DATA FOLHA, publicadas no site COMUNHÃO. COM, a população de Evangélicos no Brasil, ficou entre 25.6 e 28.3 por cento, ou seja, aproximadamente em números inteiros, em torno de mais de 40.000.000, sendo apontado pelo IBGE, que até o ano de 2040, o número de evangélicos será maioria no país. É satisfatório, ver o quanto a evangelização está progredindo na população Brasileira, mas, cabe uma pergunta, qual será a verdadeira razão deste fato? Compromisso, obrigação, devoção, modismo, medo de não estar entre os escolhidos para a salvação com a volta de Cristo, ou realmente fé, confiança e crença total e cabal da existência de um único Deus, puro e verdadeiro, criador da terra, do céu, do mar e de tudo o que neles há?

Se a última opção for a responsável por este crescimento dos evangélicos, adeptos, religiosos, seguidores, e/ou qualquer outra denominação, então, fica confirmado tudo o que há em suas escrituras, e, em especial, no que consta em Marcos 16.16: “Aquele que crer e for batizado será salvo. Todavia, quem não crer será condenado!

A fé e a confiança em um único Deus, só é conhecida, quando nos entregamos, de corpo, alma e pensamento, quando nos deixamos levar pelo seu chamado, e a ele chamamos de Pai eterno e verdadeiro, e seu filho unigênito, Jesus Cristo, reconhecemos, por seu sacrifício e entrega mortal, para nos livrar dos pecados, e, nos trazer a salvação eterna, com sua ressurreição e próxima volta, para concluir sua missão e assim, por fim, levar todos aqueles que nele creem, para junto do Pai, e com els terem sim, a certeza da verdadeira vida, a vida eterna.

Portanto, que sejamos, Crentes em Deus, não só por um compromisso assumido, quando em um templo levantamos nossa mão, e vamos até a frente do altar perante os demais que ali estão e nos dizemos entregues, e, dai para frente, nos sentimos na obrigação de assim proceder, ou apenas por devoção, já que há diferença em devoto e crente, já que a devoção pode ser questionada enquanto que a crença afirmativa e declarada não.








Tampouco, devemos nos dizer crentes, frequentar igrejas e templos religiosos, apenas por modismo, por ver tantos amigos, conhecidos e tantos outros próximos e semelhantes, assim também fazer e praticar.

Resumindo, sejas sim um Crente no Senhor Nosso Deus, único, todo poderoso, Senhor de Tudo e de Todos, por FÉ, CONFIANÇA E CERTEZA de que só ele assim como nos fez sua imagem e semelhança, tem sobre nós todo o domínio e poder, e que apenas em seu tempo o KAIRÓS, tudo se concretiza, se resolve e acontece.





Gutemberg Landi
11.04.2018

ELEIÇÃO 2018... UM POR TODOS E TODOS POR UM!

Está próximo o dia de nossas decisões e escolhas, que levaram novos legisladores, (DEPUTADOS FEDERAIS, ESTADUAIS E SENADORES)...